POR QUE PRESERVAR?



O que é patrimônio? Porque preservar? O que é tombar? O que é tombado é preservado? Essas são perguntas que passam pelas nossas cabeças, quando começamos a pensar sobre patrimônios. Muitos de nós pouco sabemos sobre essas questões, visto que não são trabalhadas em sala de aula, cabendo apenas aos meios de comunicação discutir sobre tais temas.
Patrimônio cultural acaba sendo o conjunto que inclui nossa cultura e herança coletiva, que pode abarcar uma comunidade, um estado, um país e até toda a humanidade. Porém, nem tudo é considerado patrimônio, visto que este tem que ter importância e significado para a comunidade.
Os patrimônios podem ser divididos em intangíveis e tangíveis. Os intangíveis são os que “têm uma existência mais imaterial”. Os tangíveis “são aqueles que, por materialidade, podem ser tocados”.[1]
De acordo com a Constituição brasileira, cabe a nós cidadãos e o Poder Público, proteger o patrimônio cultural brasileiro. Mas de que maneira podemos realizar tal ação? Qualquer cidadão pode ter a iniciativa de preservar algum bem que considera importante para a comunidade. “o presente não tem por que destruir o passado, assim como o passado não pode impedir a existência do presente. Os problemas desse convívio têm de ser encarados e solucionados com a participação de todos. As nossas tradições devem ser consideradas sempre que novas ações para o desenvolvimento das cidades forem necessárias dentro de um mundo em permanente transformação.”
Deve ser levada em consideração a história que cada monumento tem pra contar para nós. Porém, tombar não é garantia de preservação. E o tombamento, em relação aos bens materiais, Somente é aplicado àqueles de interesse para a preservação da memória coletiva.[2] A preservação pode ser feita, sem que o bem seja tombado; e o bem tombado, pode ser ou não preservado. Isso depende muito de nós cidadãos, visto que nos cabe observar e  exigir a preservação da nossa memória.
 “A memória é um motor fundamental da criatividade: esta afirmação se aplica tanto aos indivíduos quanto aos povos que encontram em seu patrimônio natural e cultural, material e imaterial – os pontos de sua identidade e as fontes de sua inspiração.” Unesco

Esse texto é um resumo de uma cartilha educativa lançado pelo CREA- MG, e Câmara de Arquitetura do CREA- MG. Belo Horizonte, Minas Gerais, 2004. Disponível em: http://www.crea-mg.org.br/imgs/cart_patrimonio_hist_CD.pdf


[1] http://www.crea-mg.org.br/imgs/cart_patrimonio_hist_CD.pdf
[2] http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaSecao.do?id=12576&retorno=paginaIphan

0 comentários:

Sobre este blog

Tivemos a ideia de criar um esse blog que sirva ao propósito, que é o de contribuir com a educação patrimonial. Mais especificamente, propiciar aos alunos da rede pública do município de Itaberaba e região. O público alvo do nosso blog serão os estudantes do ensino fundamental e médio - um espaço no qual ele(a)s possam conhecer, aprender e serem despertados para a importância da preservação e valorização dos patrimônios materiais do nosso município.


Tecnologia do Blogger.
Carregando...